Estátua colossal do Faraó Ramsés II foi descoberta no Cairo

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Arqueólogos descobriram uma estátua gigante, que acreditam representar o Faraó Ramsés II e que terá mais do que 3 mil anos de idade.

A descoberta

A estátua foi encontrada em Mataryia, no Cairo, no decurso de uma escavação que vem sendo levada a cabo desde 2012. Esta descoberta poderá dar início a um novo capítulo na história do Antigo Egipto.

Moradores de Mataryia junto de parte da estátua (Autor: Mohamed Abd El Ghany/ Reuters)

Moradores de Mataryia junto de parte da estátua (Autor: Mohamed Abd El Ghany/ Reuters)

O Ministro Egípcio das Antiguidades, Khaled al-Anani, disse à Agência Reuters que tinham encontrado o busto da estátua, bem como parte da cabeça. E ainda que, ao retirar a cabeça, encontraram a coroa, a orelha direita e parte do olho direito.

A estátua não tem propriamente o nome do faraó inscrito na pedra mas, a proximidade entre o local da descoberta e um templo consagrado a Ramsés, leva a crer que se trate da sua efígie.

Uma outra estátua, esta do Faraó Seti II, neto de Ramsés II, foi também encontrada no local, o que credibiliza ainda mais a descoberta inicial.

As escavações irão continuar. Se for possível reunir todas as partes, a estátua será restaurada e erguida novamente e ficará em exibição no Grande Museu Egípcio, que abrirá em 2018.

Quem foi Ramsés II

Foi o terceiro faraó da XIX dinastia egípcia e reinou aproximadamente durante 66 anos, entre 1279 a.C e 1213 a.C.. É talvez o mais famoso líder do Antigo Egipto e o seu reinado foi seguramente um dos mais longos.

Ramsés II foi um grande construtor e deixou um magnífico legado.  Os templos de Abu-Simbel, na Núbia, e a sala hipostila do templo de Karnak, em Tebas, são apenas alguns exemplos.

Grande Templo de Abu-Simbel (Autor: Przemyslaw "Blueshade" Idzkiewicz)

Grande Templo de Abu-Simbel (Autor: Przemyslaw “Blueshade” Idzkiewicz)

O seu reinado foi um período próspero para o Egipto, não só ao nível económico, mas também cultural e militar. Por isso lhe foi atribuído o cognome de Ramsés o Grande.

Se quiser, poderá ver o vídeo da escavação realizado e disponibilizado pelo The Guardian:

Share.

Leave A Reply