Mistérios do mundo – a colónia perdida de Roanoke

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Antes dos primeiros colonos chegarem a Plymouth Rock, um outro grupo de colonos fundou a primeira colónia no Novo Mundo na Ilha de Roanoke.

Walter Raleigh, um conhecido explorador britânico, foi o líder dos primeiros grupos de colonos a chegarem a Roanoke. Tendo recebido uma concessão territorial por parte da rainha, Raleigh tomou como sua missão criar a primeira povoação europeia por terras da Virgínia e dar início ao processo de ocupação e povoação do Novo Mundo.

Os primeiros grupos de colonos a chegar à Ilha Roanoke

O primeiro grupo de colonos chegou a Roanoke em 1584. O objectivo da sua missão era explorar o terreno e encontrar um local onde futuros grupos se pudessem estabelecer.

Em Agosto de 1585 chegou o segundo grupo de colonos, militares e veteranos, liderados por Richard Grenville. Mas a falta de alimentos, doenças e os frequentes ataques dos índios, fê-los regressar a Inglaterra em 1586. Conseguiram, no entanto, terminar a construção de um forte, antes de regressarem a Inglaterra.

A colónia perdida

Um novo grupo de colonos, desta vez liderados por John White, chegou a Roanoke em 1587. Ao todo chegaram 17 mulheres, 11 crianças e 90 homens, famílias inteiras tinham rumado à procura de uma vida melhor no Novo Mundo.

White tentou restabelecer relações amigáveis com as tribos indígenas locais, mas alguns dos líderes destas recusaram recebê-lo. Após um dos colonos ter sido assassinado, a tensão aumentou e White é persuadido a regressar a Inglaterra para explicar a situação difícil que estavam a viver e trazer reforços.

A regresso de John White a Roanoke

No final do ano de 1587, John White inicia a sua viagem de regresso. No entanto, a guerra que deflagrou entre Inglaterra e Espanha, tornou impossível organizar uma nova expedição a Roanoke. Todos os navios disponíveis foram direccionados para combater a Invencível Armada. Só em 1590, White conseguiu embarcar para a colónia.

Aguarela de John White representando os Índios de Roanoke

Aguarela de John White representando os Índios de Roanoke

A 18 de Agosto, a expedição chega finalmente à Ilha de Roanoken, apenas para encontrar o assentamento abandonado. Não havia qualquer sinal de luta e não encontraram qualquer vestígio dos 116 colonos. A sua partida parecia não ter sido particularmente apressada, pois tiveram tempo para demolir as casas e as fortificações.

Antes de partir, John White, tinha acordado com o grupo de colonos que, caso alguma coisa acontecesse e fossem forçados a sair do assentamento, deveriam talhar uma cruz maltesa numa das árvores. Desta forma, quando ele regressasse, saberia o que tinha acontecido. Mas nunca tal sinal foi encontrado, aliás, a única pista foi a palavra Croatoan gravada na vedação da colónia e as letras CRO gravadas numa árvore.

Tendo em conta o cenário e as pistas  que encontraram, White concluiu que os colonos talvez se tivessem mudado para a Ilha de Croatoan. No entanto, o clima adverso impediram John White e a tripulação de chegarem até lá, acabando por regressar a Inglaterra.

White tentou organizar uma nova expedição, mas nunca conseguiu reunir os recursos necessários para tal.

O destino da Colónia de Roanoke permanece um mistério até aos dias de hoje. Várias teorias surgiram, como furacões e até abduções extraterrestres, mas  nunca foram encontradas provas que sustentassem nenhuma teoria concreta.

Share.

Leave A Reply